Passar para o conteúdo principal
x
aws.png

Amazon Linux 2 is ‘Enterprise Friendly’

Quando pensamos em Amazon e Linux, provavelmente pensa na "nuvem" e, mais especificamente, na Amazon Web Services (AWS), mas o gigante não quer ficar só pelo comércio electrónico e anunciou recentemente a próxima versão da sua própria distribuição Linux, o Amazon Linux 2. (Veja aqui o anuncio)

Este lançamento está a entusiasmar diversos especialistas de Linux... 

Amazon Linux 2 é 'Enterprise Friendly'
Só recentemente me apercebi que a Amazon tinha sua própria distro Linux, quando numa pequena investigação do AWS me deparei com uma imagem da máquina Amazon (AMI). Acontece que o Amazon Linux está disponível há vários anos!!! E faz todo o sentido que a Amazon possuam uma versão totalmente costumizada para o trabalho nos seus serviços.

Mas as coisas ficaram muito mais interessantes.

O Amazon Linux 2 é descrito pela Amazon como um "sistema operativo Linux de servidor [...] projectado para fornecer um ambiente de execução seguro, estável e de alto desempenho para que os clientes desenvolvam e executem uma grande variedade de aplicações de nuvem".

O que está a despertar a atenção dos especialistas do Linux é que o Amazon Linux 2 pode ser instalado e executado em computadores próprios das empresas. Os utilizadores empresariais podem fazer o download das imagens de máquinas virtuais para Hyper-V, KVM, VirtualBox e VMware.

 

aws_2.png

Recursos do Amazon Linux 2
O Amazon Linux 2 possui uma série de benefícios em relação às versões anteriores da distro.

Por um lado, é uma versão de suporte de longo prazo apoiada por 5 anos de actualizações. Também está disponível como uma imagem de máquina virtual para que ela possa ser instalada e executada em infra-estrutura interna.

O próprio Amazon Linux é baseado no Red Hat Enterprise Linux e usa pacotes RPM, uma versão modificada do YellowDog Updater (YUM) e outras ferramentas conhecidas. A imagem base inclui sistema, toolchain, ferramentas de compilação, uma versão ajustada do kernel LTS Linux mais recente, além de um conjunto de pacotes "básicos" que ajudam o desempenho e a segurança.

O repositório 'Amazon Linux Extras' é o anfitrião de uma série de pacotes de software adicionais, incluindo Python, Node.js, Rust entre muitos outros.

Porque é que a Amazon está a "abrir" a porta para computação híbrida?
Imagino que tenha a haver com a possibilidade desta forma de computação oferecer um fluxo de trabalho consistente, e obviamente poder facilitar a integração com os serviços AWS.

Não me parece que tenha, para já, a capacidade de competir com RHEL ou com um SLES, pois não me parece tentar executar aplicações corporativas com cargas de trabalho de produção o que deve querer dizer que irá tentar ocupar o espaço entre outras distribuições gratuitas, como é o caso por exemplo do CentOS,  Débian, ou Ubuntu, para processos de computação menos intensivos.

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.