Passar para o conteúdo principal
x

Coisas que o Linux faz melhor que o Windows

O Linux pode ser usado de inúmeras e criativas formas! Hoje, jovens, trago-lhes uma lista de coisas que o Linux faz mas que o windows tem um pouco mais dificuldade...

A integração da bash no Windows faz com que a lista fique ligeiramente encurtada, mas uma máquina Windows que simula um ambiente Linux ainda não é efectivamente um Linux. Ainda há algumas coisas que só fazem mesmo sentido no Linux.

A integração da bash trouxe aos programadores uma forma ligeiramente mais conveniente de se aceder a uma instância da shell sem utilizar de forma nativa o linux, a bash no Windows não se trata de um Linux no Windows mas sim um subsistema Linux para o Windows.

 

Privacidade

A política de privacidade do Windows 10 já foi bem debatida, mas a verdade é que a Microsoft não faz nada que o Facebook, Google, Amazon e outros não já tenham feito. Por exemplo, o sistema de controle de voz, Cortana, aprende sobre a forma de como você conversa e melhora à medida que envia o registo de dados para a Microsoft. Eles podem então utilizar essa informação para melhorar como a Cortana funciona. A Cortana enviará então anúncios segmentados, mas o Google já faz isso... já pensou que quando faz uma pesquisa sobre determinada matéria, quando visita depois outros sites a publicidade lá é relativa às suas pesquisas anteriores?

Vale sempre a pena ler a política de privacidade para esclarecimentos.

Tendo dito que tudo isso, as distribuições do Linux não recolhem os seus dados, pelo menos a grande maioria, se quiser permanecer escondido do Big Brother, use uma distribuição Linux, tenha atenção aos motores de busca onde pesquisa e outros sites que podem colectar informação.

microsoft-windows10-privacy.png

 

Servidores Linux podem correr para sempre sem reiniciar

Se estiver à procura de um sistema operativo, que consiga personalizar às suas necessidades, para instalar em casa, escritório ou ambiente empresarial, com zero custo de licenciamento, o Linux será sempre sua melhor aposta. Aqueles que estão dispostos a gastar o um pouco do precioso tempo para configurar um servidor correctamente serão recompensados ​​com uma máquina estável que quase nunca precisa ser reiniciada, quase nunca é necessário reiniciar um serviço e quase nunca se perde tempo qualquer outro tempo de inactividade por causa de manutenção. A manutenção é bastante diminuta! 

Esta é uma das principais razões para que os provedores de serviços de internet, hospedeiros de sites, entre muito outras entidades, como por exemplo a Amazon ou google, escolhem Linux. É muito comum encontrar servidores que não são reinicializados à anos, então a estabilidade é definitivamente uma grande vantagem ao comparar os produtos do Windows Server com o Linux.

O custo é outro factor importante, com os produtos do Windows tendo um custo elevado quando comparados ao preço que as versões corporativas do Linux custam.

Como um simples exemplo tenho um servidor com o ZM, que não é reiniciado à mais de 4 anos... Muito bom não!?

muo-linux-terminal-shutdown-commands-screen.jpg

 

Linux nunca vai impingir actualizações! Só vai actualizar o que quiser, quando quiser  e acima de tudo se quiser!

Desde que o software de gestão de pacotes de software tornou-se mais popular e funcional, com o apt, dpkg, yum, etc, as instalações de pacotes e as actualizações dos sistemas Linux ficaram muito simples e acima de tudo... é software grátis!

Por exemplo, um sistema Ubuntu pode ser actualizado directamente a partir da linha de comando com uma simples "apt-get upgrade" desde que o utilizador tenha permissões de super utilizador para a execução desse comando (su  / sudo). Assim é permitindo que o sistema execute a actualização do sistema, actualizando todos os componentes do sistema operativo, bem como outros pacotes de software e aplicações instaladas.

Isso pode não parecer muito impressionante pelos padrões actuais, pois o Windows Update permite actualizações do sistema automaticamente ou sempre que uma nova actualização é lançada. Este método impinge pacotes de software, que em muitos dos casos traz incompatibilidades e problemas... A titulo de exemplo, o Windows 10 "obrigou" que o utilizador fizesse a actualização para o "Creators Update" ou "Fall Creators Update" que trouxeram funcionalidades que alguns utilizadores não gostaram ou enormes problemas a quem estava a utilizar o Office 2010 e que ainda hoje não estão resolvidos!

Podemos sempre alegar que se quiser não se fazem actualizações no windows... pois bem, isso é verdade, mas à contas das questões de segurança sempre invocadas, quem utiliza Windows deve manter o sistema actualizado, caso contrário corre o risco do seu sistema conter vulnerabilidades e de ser atacado por hackers!

update_for_your_computer.jpg

 

O Linux é rico em recursos

Apesar de todo o debate sobre as tácticas que a Microsoft utiliza e utilizou para que todos actualizassem, o Windows embora com um arranque rápido, utiliza bastantes recursos do sistema mas é bastante estável. Dizem que é bonito, mas essa já é uma questão muito debatível, já na segurança acho que nem vale a pena falar... (Segurança ou nem por isso ?!). Tem uma grande base de aplicações profissionais para edição de video, imagem, audio, etc. e claro... precisa de  Anti-virus!!!

À uma década atrás, o Linux era muito mais leve que o seu "concorrente" o Vista! Naquela época, o Linux já atraía muito utilizadores, pois era rápido e tinha uma estética muito interessante, a sua funcionalidade, no entanto, demorou um pouco mais para evoluir... Mas hoje, independentemente da distribuição Linux que utiliza, pode desfrutar da funcionalidade visual customizável tanto do Gnome, KDE, Lxde, e outros, aplicações muito evoluídas que permitem produzir resultados altamente profissionais, sem que a performance do computador fique comprometida. (Linux e Software Livre) Pode-se sempre alegar que o software proprietário presente no windows produz melhores resultados, mas para a grande maioria de nós não é bem assim... Mas mesmo que isto se verifique, pode executar as suas aplicações preferidas com as ferramentas de virtualização de ambiente, como por exemplo o WINE, o PlayOnLinux, entre outros

Lembro-me sempre da polémica do Windows 8 sem o "start"... em que os utilizadores ficaram sem acesso àquele menu muito habitual no windows, que só foi resolvida nativamente muito tempo depois do lançamento original!

Desktop-1_001-Desktop-1_001-56a5ab113df78cf7728954e8.png56a5ab113df78cf7728954e8.png

 

O Linux pode rodar em quase qualquer hardware

O linux pode executar nas mais variadas plataformas, x86, amd64, ARM, IBM Power e IBM System z, etc, e adapatado para os ambientes empresariais, moveis, executa nas mais modernas arquitecturas, mas para o utilizador que tem um portátil velho, encostado num prateleira, o Linux pode reanimar a máquina facilmente com alguma distribuição desenhada especificamente para computadores mais antigos, mas correndo software mais recente e dentro dos standards actuais. Podemos sempre alegar que se instalar o windows 98 ou XP que vai dar ao mesmo, o que provávelmente não é verdade pois a maioria dos sites já nem sequer abrem com o Internet Explorer... às vezes é mais gratificante reavivar o hardware mais antigo.

WP_20160101_025.jpg


 

O Linux na maioria dos supercomputadores

Os supercomputadores são agora do domínio quase exclusivo do Linux, com practicamente 500 dos supercomputadores mais rápidos do mundo no mundo actualmente a executarem uma distribuição de Linux. A funcionalidade do sistema em conjunto com a gestão eficiente de recursos, o torna-o numa plataforma de software ideal para o hardware personalizado assim são criados os enormes arrays de cluster que formam os supercomputadores. Estes supercomputadores são basicamente utilizados para fins científicos, com hardware avançado e com um desempenho que não é minimamente comparável a um computador caseiro!

maxresdefault.jpg

 

 

Linux mudou o mundo

Nem todos se aperceberam mas o sucesso do Linux nesses 25 anos também criou ou tem sido um catalisador da criação de novos projectos e modelos de negócios.

Agora, o software não é um produto que é vendido com uma caixa com licenças. As empresas hoje criam software à volta do Linux e do open source.

O Linux também permitiu um ecossistema muito mais rico e aberto que quebra o bloqueio do fornecedor. Em vez de apenas uma entidade que vende e apoia o software, o modelo de desenvolvimento de código aberto, que é defendido pelo Linux, permite que vários fornecedores tragam valor ao mercado em torno do mesmo projecto de software. Veja-se o exemplo do o Android foi construído inicialmente com uma versão do kernel do Linux, permitindo que o hardware de dispositivos móveis se comunique com o software Android.

Embora exista apenas uma Microsoft e apenas uma Apple no mundo proprietário, não existe apenas uma Red Hat no mundo Linux. Existe o SUSE, e há a Canonical empresas que prosperam no mesmo modelo de negócios em torno do Linux.

Red Hat é a empresa de software mais bem sucedida que faz mais de US $ 2 bilhões em lucros por ano em volta do Linux e do código aberto.

 

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.