Passar para o conteúdo principal
x

Ubuntu 17.10 pode Corromper a BIOS de alguns Lenovo

 

Para já não instale o Ubuntu num Lenovo! Aguarde até que a Solução esteja disponivél!

Não sendo um problema de segurança é concerteza um problema critico. De acordo com os relatórios de bugs do Launchpad, o rastreador oficial de bugs do Ubuntu, instalando o Ubuntu 17.10, "pode" inadvertidamente corromper a BIOS numa série de portáteis Lenovo, e até um Toshiba.

Os modelos identificados até ao momento são:

Lenovo B40-70, Lenovo B50-70, Lenovo B50-80, Lenovo Flex-10, Lenovo G40-30, Lenovo G50-70, Lenovo G50-80, Lenovo S20-30, Lenovo U31-70, Lenovo Y50-70, Lenovo G50-70, Lenovo, Lenovo Y70-70, Lenovo Yoga Thinkpad (20C0), Lenovo Yoga 2 11 "- 20332, Lenovo Z50-70, Lenovo Z51-70 e Lenovo IdeaPad 100-15IBY e o  Toshiba S50t-B.

ubuntu-1710-release.jpg

Quais são realmente más notícias.

Os afectados dizem que, depois de instalar o Ubuntu 17.10 nas suas máquinas, a BIOS do dispositivo fica incapaz de gravar configurações (como alterar a ordem de inicialização); que as configurações são colocadas como as de fábrica após uma reinicialização do sistema; alguns ficam bloqueados no BIOS; outros não conseguiram sequer arrancar da flash USB.

O firmware da BIOS é o software que leva o seu sistema do modo "desligado" a inicialização (no caso do Ubuntu o GRUB) do qual um sistema operativo pode então arrancar.

O software da BIOS pode ser actualizado, mas isso geralmente não é algo que a maioria dos utilizadores esteja familiarizado de com o fazer (e é algo que deve ser feito com bastante cautela).

Naturalmente, as pessoas não estão satisfeitas com o que aconteceu.

"Isso é inaceitável, agora meu Lenovo G50-80 é um tijolo".

"Eu quero que o meu computador funcione como fez quando o comprei, quero poder alterar as configurações de bios para inicializar a partir da USB que é uma característica essencial".

 

Correcção está a chegar

Felizmente, o Ubuntu está muito consciente do problema. O Anthony Wong da Canonical diz que a empresa está "a tratar esta questão muito a sério" e está a trabalhar com a Lenovo para encontrar a causa exacta do problema.

As imagens do Ubuntu 17.10 contêm um kernel actualizado que deve evitar que o problema ocorra em novos setups.

Infelizmente, o kernel actualizado da imagem do Ubuntu não resolverá os problemas dos equipamentos já afectados.

Actualmente é recomendada a recuperação da BIOS a partir do site de suporte da Lenovo, mas caso não seja possivél essa recuperação aparentemente a única solução é... substituir a placa-mãe.

Por precaução, parece que a Canonical prepara-se para desactivar os downloads do Ubuntu 17.10 até conseguir a nova imagem, com o novo kernel novo e sem problemas.

Enquanto isso, a melhor coisa para todos os utilizadores Lenovo e Toshiba identificados que utilizam o Linux fazer é aguardar. 

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.