Passar para o conteúdo principal
x

Ainda há razões para utilizar o Microsoft Office?

Após o lançamento do LibreOffice 6.0, mais tarde ou mais cedo era necessário fazer uma pequena analise comparativa com o Microsoft Office 2016! Embora o Office seja a ferramenta de escritório de referência, o LibreOffice apresenta-se como uma alternativa muito sólida! Como as vantagens da adopção de software livre são claras e por diversas vezes já referenciadas, quero concentrar-me nas características de cada uma das soluções. 

O LibreOffice é traduzido para mais idiomas que o Microsoft Office 2016! Ou seja, é traduzido para 112 idiomas, enquanto o seu rival oferece suporte linguístico de acordo com a plataforma, uma vez que a versão para Windows é traduzida para 91 idiomas, enquanto a versão Mac é apenas 27.

As aplicações móveis e na "cloud" são dois aspectos em que a Microsoft está mais avançada, já que nessas áreas suas soluções estão totalmente desenvolvidas e prontas para produção, enquanto o LibreOffice ainda está em desenvolvimento e ainda não está totalmente pronto para ser uma alternativa sólida para o público em geral. Há, no entanto, muitos utilizadores e algumas organizações que preferem uma solução "cloud" e que usam em alternativa o Collabora Online.

Depois de comparar as características mais comuns de cada uma das ferramentas, comparei as principais aplicações de cada um: Writer, Calc e Impress do LibreOffice e Word, Excel e PowerPoint do Microsoft Office.

libreoffice.png

Writer Vs. Word - Na aplicação Open Source podemos destacar as possibilidades de exportar para XHTML, EPUB, MediaWiki e em formato de imagem. No Word destaca o suporte de alinhamento vertical em nível de página, estilos de imagem e efeitos adicionais, bordas diagonais em tabelas e a capacidade de colapsar e expandir partes do documento. O Writer permite execução de funções de cáclulo avançado em tabelas enquanto que o Word permite apenas cáculos básicos.

Calc Vs. Excel - O Excel é a aplicação que faz com que a maior parte dos utilizadores adopte o Microsoft Office. É considerada a melhor ferramenta de folha de cálculo do mundo, mas isso não significa que seja melhor que o Calc em todas as áreas. O Calc suporta 504 funções matemáticas em comparação com as 467 do primeiro, e tem como características estilos de página (para além de estilos de célula), comparação entre dois arquivos de folha cálculo, estilos de página, verificação automática de ortografia e suporte total do padrão OpenFormula, exportação de um único gráfico como imagem (por exemplo, jpg, png, svg, pdf). Por sua vez, o Excel suporta relacionamentos entre tabelas, integração com fontes de dados externas, processamento multi-core/multi-threaded e exportação para XML genérico.

Impress Vs. PowerPoint - A comparação do Impress e do PowerPoint também traz alguns dados interessantes, como o suporte do primeiro para exportar para SWF (Flash), SVG e EPS, coisas que o PowerPoint não consegue fazer. No entanto, o PowerPoint suporta correctamente a edição directa de vídeos, a possibilidade de comentários e efeitos animados. O aplicativo da Microsoft marca ainda mais diferenças, apoiando exclusivamente as seguintes possibilidades: recursos de zoom para apresentações, edição de slides durante a apresentação, diagramas SmartArt, possibilidade de gravar destaques e desenhos durante a apresentação, comparação entre apresentações, Apresentação transmitida através da Internet, diagramas animados, gravação de apresentação de slides, sugestões de design para o slide e navegação em uma apresentação usando uma caneta via Bluetooth.

No LibreOffice, existe um ecossistema complexo de extensões (mais de 330 em extensions.libreoffice.org e mais de 800 em extensions.openoffice.org), incluindo actualizações automáticas, enquanto que no Microsoft Office não existe um sistema centralizado para complementos e macros. O LIbreOffice permite a criação de PDFs híbridos, ou seja um arquivo ODF embutido em PDF para edição completa. Permite ainda a importação de formatos de vídeo e áudio FLAC Audio flac, Flash Video (flv), Matroska Media (mkv), OGG Audio, Ogg Video, Quicktime Video, WebM Video, Real Audio (.ra), Real Media (.rm), Vídeo Digital (.dv), codec de áudio (.ac3) e Ogg Opus (.opus)

libre-vs-microsoft-office.jpg

Não há como negar que as ferramentas de escritório da Microsoft sejam a solução de referência no setor, mas o desenvolvimento gerido pela The Document Foundation estabeleceu-se como a alternativa muito sólida. A rivalidade não é apenas nas aplicações, mas também no formato, uma vez que o Microsoft Office tem OOXML como referência, enquanto o LibreOffice opta pelo ODF. De destacar o suporte multiplataforma, a disponibilidade do código e o LibreOffice gratuito, duas coisas que o Microsoft Office não se pode vangloriar, já que ele só é compatível Windows e OS X na área de trabalho (com recursos muito mais limitados na plataforma OS X), é um código proprietário e pago. No entanto, no último ponto, é importante ter em mente que existe uma versão on-line gratuita do Microsoft Office, embora esta seja um muito limitada em comparação com as versões pagas.

Como se pode constatar, embora o Microsoft Office seja o conjunto de escritório de referência, ele não ultrapassa o LibreOffice em todos os aspectos. Por outro lado, é inegável que a solução do gigante de Redmond é mais poderosa em algumas áreas, mas a LibreOffice amadureceu o suficiente para atender as necessidades de mais de 90% dos utilizadores!

Se pensarmos bem, em grande medida e no nosso dia a dia não executamos funções avançadas de processamento de texto, folhas de cálculo e até apresentações... Para que necessitamos então de uma solução que temos de pagar se é possível ter uma ferramenta que nos permite fazer o nosso trabalho sem qualquer custo?

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.