Passar para o conteúdo principal
x

A informação que iPhone e Android manda para casa

Antes de terminar o ano não queria deixar passar a oportunidade de voltar a falar sobre este assunto... Privacidade!
No passado dia 10 saiu no NY Times um artigo muito interessante que pode visualiza-lo aqui.

Todos nós temos dispositivos móveis, mais comummente iPhone e Android... mas qual será o que nos espia mais?!

"Pelo menos 75 empresas recebem dados precisos de localização de pessoas de centenas de aplicações cujos utilizadores habilitam serviços de localização para benefícios como alertas meteorológicos..."
"As empresas usam, armazenam ou vendem as informações para ajudar anunciantes, empresas de investimento e outros."
"Várias dessas empresas afirmam rastrear até 200 milhões de dispositivos móveis nos Estados Unidos." Não tenho dados sobre outros continentes, mas será de certo algo similar!!!

Atenção que isto é apenas "...uma amostra de informações reunidas em 2017 e mantido por uma empresa - revela as viagens das pessoas com detalhes surpreendentes, com precisão de alguns metros e, em alguns casos, atualizadas mais de 14.000 vezes por dia."

Escusado será dizer que essas empresas usam, analisam os dados para vender a quem estiver interessado pois contêm dados sobre o comportamento do consumidor. É um mercado estremamente apetecível, com vendas de publicidade segmentada por local atingindo biliões este ano. A IBM depois de adquirir a Red Hat também entrou neste jogo, com a compra das aplicações do Weather Channel. A IBM comprou também as aplicações do Wather Channel??? WTF?!

Recomendo vivamente que vejam o artigo... principalmente as multíplas imagens que o artigo demonstra e detalha  com as viagens e movimentações
Há um exemplo, onde mostra um dispositivo, que se desloca a uma escola, deambula por lá durante algum tempo, recreio, salas de aula, etc... arrepiante!!!

googlespy.jpg

Bem, isto não é informação nova! Se pensarmos um pouco é informação que possuímos á alguns anos e que eu já falei diversas vezes até.

Não é novo mas é CRITICO!!!!

Uma pesquisa liderada por Douglas C. Schmidt, professor de TI na universidade de Vabderbilt, fez em Agosto uma analise aos dados que a cada plataforma recolhe, e poderá vizualiza-lo aqui.

Resalta-me particularmente à atenção o ponto 18, onde "É difícil para um utilizador móvel Android "desligar" o rastreamento de localização. Por exemplo, num dispositivo Android, mesmo se um utilizador desativar a Wi-Fi, a localização do dispositivo ainda será rastreada por meio do sinal Wi-Fi. Para evitar esse rastreamento, a Wi-Fi deve ser explicitamente desativada numa ação de utilizador separada."

e no ponto 19 "A onipresença dos hubs de Wi-Fi tornou o rastreamento de localização bastante frequente. Por exemplo, durante uma curta caminhada de 15 minutos em torno de um bairro residencial, um dispositivo Android envia solicitações de localização para o Google. O pedido continha coletivamente ~100 diferentes pontos de acesso Wi-Fi públicos e privados."
Isto demonstra o que já era óbvio, ou sejam, sabem sempre onde estamos, a que horas passamos em determinado local... quem estaria a nosso lado... e por ai em diante...

"As nossas experiências mostram que um telefone Android parado e inativo (com o Chrome ativo em segundo plano) comunicou informações de localização ao Google 340 vezes durante um período de 24 horas ou em uma média de 14 comunicações de dados por hora." What?!?!?! Num dispositivo parado ?!?!?! 14 comunicações por hora??? Num dispositivo que não está a ser utilizado??? Porquê?! Não se está a usar o Maps, não se está a usar o Street view...
Em contraste, uma experiência semelhante mostrou que, num dispositivo Apple iOS com Safari (onde o Chrome não foi usado), o Google não pôde registar dados apreciáveis  na ausência de uma interação do utilizador com o dispositivo.
Resumindo, o iPhone comunicou com os servidores da Google, a uma frequência muito mais baixa (cerca de 50x menos), e não obteve dados de localização no período da experiência. Isto demonstra que a plataforma Google (Android, Chrome, pesquisas, etc) desempenham um papel importantíssimo na recolha de dados, apenas a simples existência do sistema operativo Android é suficiente para demonstrar o quão critico é o sistema para a recolha de informação.

Por outro lado, a comunicação entre o iPhone e os serviços da Aplle foram 10x menos frequentes e as informações de localização resumem-se apenas a cerca de 1%, ou até menos, da totalidade da informação enviada. O que faz sentido pelo uso da funcionalidade de descobrir a localização do iPhone...

Lembremo-nos que esta experiência foi realizada com dispositivos completamente parados, pousados numa mesa durante 24h. E num dia normal?!

 google-is-watching1.jpeg

No mesmo período de 24h fizeram também a mesma experiência, dentro dos mesmos moldes ou seja com uso mínimo de aplicações da google... e o resultado foi que os serviços da google foram contactados cerca de 1.4x mais em relação à experiência anterior, os servidores do Google foram contactados um número significativamente menor de vezes com um dispositivo iPhone em comparação com o Android (45% menos), o número total de requisições para os servidores da Apple a partir de um dispositivo iOS foi muito menor, apenas 19%, comparativamente com o número de requisições para os servidores do Google a partir de um dispositivo Android.

Bem... resumindo...

O Android é "Open Source" e o iOS não, contudo o Android espia-nos MUITO  mais que o iOS! o Android parece aqueles meninos mimados sempre a ligar para casa... tipo: mãe estou aqui! mãe já cheguei! mãe já sai!

Eu uso open source porque me dá liberdade, dá-me controlo sobre o software, mas quando uma plataforma de código aberto nos espia 50x mais do que uma plataforma fechada como o iOS qual é a vantagem???

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.