Passar para o conteúdo principal
x

Microsoft disponibiliza o Azure Sphere... baseado em Linux!!!

A Microsoft que outrora disse que o linux era um cancro, anunciou ontem a disponibilização de um sistema baseado em linux para promover segurança nos dispositivos internet das coisas! Hoje, "jovens" trago-lhes uma nova solução para criar dispositivos MCU conectados e altamente seguros.

O que são dispositivos MCU? é um pouco diferente de um sistema de microprocessador, resumidamente o MCU ou microcontrolador é um pequeno computador integrado num único circuito. Este microcontrolador pode ter um ou mais processadores juntamente com a memória, isto tem a vantagem de ser mais barato de produzir com menos componentes ao invés de um sistema de microprocessador onde temos uma máquina mais modular, mais fléxivel, e com maior capacidade de processamento.

A Microsoft apresentou o Azure Sphere, um pacote de produtos que inclui um novo design de componentes para pequenos gadgets implantados em todo o mundo, e que usa o Linux para proteger esses componentes. Muitos produtos que contêm computadores pequenos não estão atualmente conectados à web, representando uma grande oportunidade para as empresas de tecnologia.

Aparentemente com a introdução do sistema Azure Sphere OS, a Microsoft distribuirá um kernel Linux personalizado pela primeira vez e as tecnologias estarão livres de royalties e licenças!!!

Este anúncio marca a aproximação da Microsoft a uma antiga tecnologia rival, já que a empresa depende menos de sua franquia do Windows e mais de fornecer serviços da nuvem.

Nos últimos anos, a Microsoft vem migrando para o Linux e deixando de enfatizar o Windows, a Microsoft juntou-se à Linux Foundation em 2016, a empresa mudou o nome de sua nuvem pública do Windows Azure para o Microsoft Azure, já que muitos utilizadores agora executam o Linux na sua plataforma. A Microsoft também introduziu uma versão Linux do seu software de base de dados SQL Server e trabalhou num sistema operativo Linux para os switches dos seus datacenters.

Esta é uma relação muito diferente da que a empresa teve com o Linux em 2001, quando Steve Ballmer, que era CEO da Microsoft na época, disse que o Linux se tratava de um "cancro" para a propriedade intelectual.

P3-Cloud-1399x730.png

Voltando ao Azure Sphere, a fabricante de componentes Mediatek disse num comunicado que se encontra a testar chips compatíveis com o Azure Sphere juntamente com alguns clientes. Os chips estarão mais amplamente disponíveis no terceiro trimestre, e ao longo do tempo mais parceiros se estão a juntar à iniciativa.

Ao serviço em nuvem do Azure Sphere vai se juntar a um amplo portfólio de outras ferramentas de computação disponíveis nos data centers da Microsoft em todo o mundo. Aparentemente o sistema irá funcionar com um conjunto de aplicações container em cima do sistema operativo, não consegui perceber se seria algo como o Docker... mas no fundo terá um sistema pelo menos similar em arquitectura.

Screenshot_20180417_120658.png

Para já não entendi o que faz a Camada 1 (OS LAYER 1) e o que será... será algum tipo de kernel intermediário? será algum tipo do BIOS? Para já não faz grande sentido mas poderá fazer em breve mal se saibam mais detalhes. Se tiverem algumas pistas deixem nos comentários...

Screenshot_20180417_121521.png

O que parece já um facto é que o desenvolvimento de soluções para o Azure Sphere  vai ficar intrinsecamente ligado ao Visual Studio.

A Microsoft indica que a plataforma não ficará limitada ao Azure podendo conectar-se com o Amazon Web Services, ou outras "clouds" com a do Google, Oracle ou IBM, etc.

O grande problema neste anuncio é a falta de detalhes e informações técnicas que nos permitem apenas especular sobre o assunto, porque não se sabe se vão usar algumas ferramentas GNU ou BSD, que gestor de pacotes de software vai ser utilizado, etc.

Já li artigos de alguns especialistas na área que dizem que o comportamento da Microsoft está a mudar porque quer voltar às suas "origens" e pretende adotar novamente o conceito de "Adoptar, estender e exterminar"... será que está de volta esse conceito pela Microsoft?

O que eu acho de facto interessante no anuncio é o numero de dispositivos que querem alcançar (1 bilião de dispositivos cada ano), e focam como isto nos vai afetar todos, assumindo que nós vamos ter de possuir dispositivos que comunicam regularmente com os servidores na "cloud".

"O conceito de conectividade dos dispositivos para nos facilitar a vida é ótimo!!! Simplesmente fantástico!!!"

Mas este vídeo indica que vão monitorizar tudo o que for possível no(s) dispositivo(s)!!!

E claro que já se levantaram inúmeras questões:

O quê??? Vão obter os nossos dados com que regularidade?! "Toda a gente" vai ficar a saber a que horas ligo o Micro-ondas?! Quantas vezes abro o frigorífico?! Quantas vezes ligo a máquina de lavar loiça?! A de lavar a roupa?! A que horas abro o portão da garagem? A que horas ligo e desligo o Alarme?!

Mas o que isto quer dizer?! Que dados vão ser adquiridos? Que informação vai ser processada? Quem garante que a informação que é coletada é tratada apenas para o fim que foi designado? Essa informação poderá ser vendida? A quem? Como garantimos a nossa privacidade?!

 

Vocês já conhecem as minhas posições sobre a privacidade mas calma! É demasiado cedo para estarmos estarmos a levantar estas e outras questões! Certamente que os produtos terão algum controlo ou normativas de controlo, contudo temos de nos manter atentos!

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.