Passar para o conteúdo principal
x

Porque é que não uso o Ubuntu?

Embora tenha tido diversas vezes contacto com o Ubuntu ele não é o meu sistema... como todos sabem o meu sistema é o Debian. A distribuição Ubuntu GNU / Linux está entre nós desde 2004 e a sua aparição foi como um furacão na comunidade de utilizadores do Linux e todos sabem que uma grande maioria das distribuições que vemos hoje em dia são derivadas do Ubuntu... (Não sei bem o porquê...)

"Jovens" sabem qual foi a verdadeira razão para o grande crescimento do Ubuntu? A Canonical, empresa proprietária do Ubuntu (baseado em Debian), quebrou uma "barreira" e dotou o sistema operativo de ferramentas únicas na altura e permitiu assim a instalação mais simples de software proprietário, como é o caso dos codecs. Mas atenção, o Ubuntu não trouxe codecs ou software proprietário por padrão, e também não violou as regras da natureza aberta do Linux. Criaram ferramentas para facilitar a instalação desses codecs e outras ferramentas proprietárias, não-livres e de código fechado, no entanto, rapidamente começou a ser dito que o Ubuntu trouxe programas proprietários o que não era verdade!

Nesta altura houve uma transferência significativa de utilizadores do Windows para o nosso pinguim! Na altura o publico associou que "o Linux era o Ubuntu", e houve também a necessidade de esclarecer que "o Ubuntu é GNU / Linux mas o GNU / Linux não é o Ubuntu".

Aos olhos de muitos sim, o Ubuntu é uma porcaria porque permitiu instalar facilmente essas coisas... permitiu aos utilizadores assistir a filmes, ouvir musica em mp3 ou noutros formatos, gravar CD's...

Mas...

pois claro... tinha de haver o mas...

Já pensaram quantas inovações que a Canonical e o Ubuntu trouxeram ao longo dos anos e que acabaram por não vingar? Unity? Mir? Ubuntu Phones? Ubuntu One, entre outros... De certo também já todos ouviram falar na questão do malware que colocaram na snapstore... Esta situação marca o primeiro grande problema de "segurança" no sistema de empacotamento Snappy. Esta falha em particular não é necessariamente tão assustadora quanto parece à primeira vista, nem é necessariamente uma falha no formato Snappy que é desenvolvido pela Canonical, mas acho que também vai acabar por ser substítuido por algo mais como o FlatPack ou Appimage.
Veja um comparativo das tecnologia de empacotamento semelhantes.

De facto um dos principais motivos pelo qual não me sinto confortável a usar Ubuntu é a convulsão constante no ambiente... ora hoje temos isto, ora amanhã já não temos, ou seja a tendência de fazer sozinho um projeto apenas para o Ubuntu em vez de se concentrar em serviços para a comunidade e para serem usados noutras distros.

Eu compreendo que a Canonical é uma empresa que tem de apresentar lucro aos seus acionistas e por isso não pode ter projetos que não tragam valor acrescentado.

Embora a Canonical tenha trazido uma série de projetos inovadores e ambiciosos, a sua grande maioria acabou por desaparecer e outros seguirão o mesmo caminho... (Vou especular - A Microsoft irá deitar uma mão à Canonical e ao Ubuntu dada a recente aproximação entre ambos e principalmente às ultimas informações que dão conta de uma aproximação significativa ao open-source e ao mundo GNU / Linux?).

Gostaria que a Canonical fosse mais estável como é a Red Hat ou a Suse, pois permite-nos ter uma visão para os projectos futuros um pouco mais clara!

 

Para finalizar e para esclarecer quaisquer dúvidas que possam ter surgido, eu de facto não uso o Ubuntu mas uso Linux e recomendo-o sempre que é possível!!!

 

Espero que este artigo lhe tenha sido útil!

Até à próxima!

Deixem ficar os vossos comentários e sugestões!


Detectou algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a esse artigo? Colabore, clique aqui e ajude a melhorar o conteúdo.